Web Analytics

Problemas nos Dentes do Siso

Os problemas nos dentes do siso são comuns, sobretudo entre os adolescentes. Aprenda o que os causa e como podem ser tratados de forma segura e eficaz.

Os dentes do siso são o último conjunto de molares que irrompe na boca durante a adolescência. Normalmente chegam por volta dos 16 anos, embora por vezes cheguem mais cedo ou mais tarde. O primeiro dente a aparecer é chamado dente do “juízo” porque aparece quando as pessoas chegam à idade adulta. É também conhecido como o terceiro molar. Temos 4 dentes sisos, 2 superiores e 2 inferiores que nascem de forma aleatória, e ficam localizados atrás de todos os outros dentes, no término das arcadas dentárias em ambos os lados.

Por que temos dentes do siso?

Na época pré-histórica, os humanos tinham mandíbulas enormes (e fortes) e esses dentes ajudavam na mastigação de alimentos duros, como carne crua e plantas. Então, os terceiros molares eram necessários e tinham bastante espaço para erupcionar. Os especialistas em biologia da evolução acreditam que os dentes do siso deixaram de ter uma função no corpo humano e que irão desaparecer com o passar das gerações, fruto da evolução natural da espécie. Apesar de, atualmente não terem uma função específica, os dentes do siso podem dar algum apoio na trituração e mastigação (desde que apresentem um desenvolvimento correto), tal como os dentes molares.

Problemas com o dente do siso

Podem ocorrer problemas com o dente do siso, principalmente associados à sua erupção parcial ou incompleta, nomeadamente uma forte inflamação dos tecidos moles circundantes, chamada de pericoronarite.

Nestas situações em que ocorrem problemas na erupção do dente do siso, sintomas como dor forte, gengiva inflamada ou “gengiva inchada” por edema ou abcesso, assim como limitação ao abrir a boca (trismo) e mau-hálito (halitose) ocorrem de forma comum. Ou seja, é verificada uma situação em que os tecidos moles ao redor do dente do siso inflamam devido à erupção do dente.

No caso de impactação dentária, o dente do siso pode causar dor de cabeça ou enxaquecas, dores nos maxilares e, por vezes, provocar também dor de ouvido.

Em determinadas circunstâncias pode verificar-se que o dente do siso entorta os outros, nomeadamente os dentes da frente, devido à pressão que exerce durante a sua erupção e que se reflete até à região anterior.

Dente do siso incluso

Por vezes, o siso fica como um dente incluso ou semi-incluso. Isto ocorre quando não se verifica a natural erupção do siso, ficando o dente impactado e torto, ou mesmo retido dentro do osso maxilar.

Esta situação normalmente acontece quando não existe espaço suficiente para o seu devido posicionamento na arcada dentária, ou quando o mesmo se encontra em posição “horizontal” ou “deitado”, dentro do osso maxilar, não permitindo assim a sua erupção.

Cirurgia para extração do siso

A cirurgia para a extração do siso, “tirar ou arrancar o dente do siso” deve ser considerada quando há falta de espaço para a sua completa erupção ou quando o dente permanece incluso, podendo causar sintomatologia ou reabsorção das raízes dos dentes adjacentes. A extração de siso também poderá ser considerada quando provoca dor forte aquando da sua erupção de forma prolongada.

Em que casos se deve extrair um dente do siso?

Se o dente estiver muito danificado ou causar dor deve ser extraído.

Se estiverem virados para a bochecha ou seja, posicionados de forma incorreta podem causar maceração permanente e dor.

Se o dente do siso não provocar dor mas estiver a provocar cárie no dente adjacente deve ser extraído.

Quando existem quistos ou tumores associados ao dente do siso o melhor diagnóstico é extrair.

Nos tratamentos de ortodontia, a extração de um siso é por vezes a solução ideal para criar espaço na arcada e facilitar o movimento de outros dentes com o objetivo de corrigir a sua posição.

É contra-indicado extrair dentes do siso?

Quando existem infeções ou abcessos, estes devem ser previamente tratados.

Por vezes o dente do siso posiciona-se junto ao nervo dentário inferior e a sua extração poderá danificar a estrutura adjacente com consequências associadas, nomeadamente o surgimento de parestesia. Esta é reversível, no entanto, pode durar dias, semanas ou meses a passar, consoante o grau de lesão do nervo dentário. Caso se verifique mesmo um corte ou secção completa desse nervo, então ficamos perante uma situação mais grave correspondente a uma paralisia da área afetada.

Neste caso a opção ideal será optar pela vigilância e só em ultimo caso a sua extração.

Quais os preços de uma extração?

Na cirurgia para a extração de siso, o preço ou valor variam de acordo com a complexidade envolvida, sendo mais cara nos casos em que o siso ainda se encontra incluso. Apenas o médico especialista em cirurgia maxilo-facial poderá determinar quanto custa o tratamento, após diagnóstico e avaliação em consulta.

Como aliviar a dor de dente do siso?

Quando a dor é reflexo da erupção do siso, normalmente é prescrita uma medicação adequada para a sua regressão, muitas vezes tendo em vista a sua extração posterior.

A medicação para dor de dente, como os analgésicos e anti-inflamatórios permitem reduzir ou aliviar a dor nestes casos. A nível tópico ou local existem também anestésicos próprios, normalmente em spay de aplicação direta.

Poderá igualmente ser necessária a prescrição de um antibiótico quando já se verifica uma infeção dos tecidos moles adjacentes ao local do siso.

Também é util a aplicação de uma bolsa de gelo na zona da face envolvida durante uns 15 minutos e por mais que uma vez ao dia, o que permitirá reduzir a inflamação.

Posts relacionados

Preferências de Privacidade
Quando visita o nosso website, pode armazenar informações através do seu navegador a partir de serviços específicos, geralmente sob a forma de cookies. Aqui pode alterar as suas preferências de privacidade. Note que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode ter impacto na sua experiência no nosso sítio web e nos serviços que oferecemos.